sexta-feira, 16 de julho de 2010

Disco da Semana #9: Stauros - Seaquake


Olha nóis de volta! Último dia de férias da Faculdade, e último post do mês, pois teremos aí lançamentos mais que esperados do Angra, Avenged Sevenfold, Blind Guardian e Iron Maiden, estas que serão as bandas que e respectivos novos discos que serão resenhadas neste humilde Blog! Mas vamos de Stauros e o clássico "Seaquake"!

Bom, o Stauros foi formado em 1995, em Santa Catarina. Uma banda 100% brazuca. Surgiu quando a "parte pop" da banda Saraterra (que fazia cover de diversas bandas cristãs do país) sai do grupo, que decide adotar um estilo um pouco mais rock. A banda  é bem aceita em um festival de música em Santa Catarina e troca o seu nome para Stauros. No mesmo ano de 1995  o grupo grava seu primeiro cd, intitulado "Vento Forte".

Chega em 2000, Com a saída do até então vocalista Celso, o som do Stauros se torna mais elaborado e há a troca do idioma português para o inglês nas letras. É lançado "Seaquake", um marco na carreira da banda que proporcionou comercialização dos discos nos EUA, Europa e Japão.

Musicalmente falando o som da banda ficou mais pesada e mais melódica, com bastante técnica e hamornia nas composições, as letras se desenvolveram também, por ora em trabalhos anteriores como no albúm "O Sentido da Vida" terem um direcionamento diretamente mais cristão, as letras de Seaquake estão mais poéticas, mas não se desvia desse tema, se foca mais na figura do ser humano em busca de respostas em Deus.

O CD abre com a faixa-título, e  já se percebe que são as guitarras de Alessandro e Renato, que irão comandar o disco até o final., pois todas as idéias musicais nas faixas são focadas nos riffs e melodias das guitarras. Isso não cria desvantagem para a cozinha formada pelo baterista também Alessandro e o  baixista Vê, pois fazem um trabalho mais que impecável acompanhando as guitarras furiosas de Renato e Alessandro.

"Rusty Machine" vem em seguida com uma pegada mais arrastada, e com um comecinho que dá vontade de gritar aquele "Hey! Hey! Hey!" que sempre rola num show de Heavy Metal. "The First Mile" continua com  a mesma idéia de Rusty Machine, mais com mais elementos que a tonra mais diversificada que a anterior, principalmente no refrão cheio de coros e no solo inspiradíssimo de Renato, este que aqui assina todos eles,  todos com exímia maestria, técnica e profissionalismo. "The Second Mile" acalma a fúria de "The First..." num balada com toque mais progressivo.  "Victory Act" é a primeira balada do disco, acompanhada somente por violões e um vocal mais grave de César, uma coisa legal se comparando com o disco anterior que contava com Celso nos vocais, que o que o Stauros perdeu em termos de agressividade nos vocais de Celso, ganhou com mais interpretação na voz de César, ainda mais por serem timbres extremente diferentes. "Without Truces" tem uma pegada mais Metallica assim por se dizer e mais técnica. "Vital Blood" é a mais melódica de todo albúm. "Love In Vain" já é uma balada mais completa com toda a banda tocando junta. "Friendly Hand" é a que tem o refrão que gruda bem rápido na sua cabeça. "Every Pain II" é a continuação da música "Toda Dor" do albúm "O Sentido Da Vida", ela tem um andamento mais doom que vai evoluindo até explodir num solo matador de Renato e com destaque na bateria de Alessandro.

O único ponto fraco do disco é a tradução das letras do português para o inglês, que foi feita de um jeito meiode qualquer jeito por assim dizer, pois traduziram do jeito mais literal, sem nenhum tipo de revisão. Mas isso não impede que você deixe de escutar essa obra-prima!

E o caras estão voltando aí em 2012! E com essa formação clássica. É só aguardar!


01. Seaquake
02. Rusty Machine
03. The first mile
04. The second mile
05. Victory act
06. Without truces
07. Vital blood
08. Love in vain
09. Friendly hand

10. Dance of the seeds
11. Every pain II
12. Inside of the eyes
13. Faith in the arena

Formação no Seaquake:

 Carlos César - Voz
Renato Lucindo - Guitarra
Alessandro Lucindo - Guitarra
Venâncio Domingos - Baixo
Alessandro - Bateria 

FACEBOOK 

Reações:

0 comentários: