segunda-feira, 11 de julho de 2011

Disco da Semana #22: IN FLAMES - "A Sense Of Purpose"


Tá aí uma banda que nunca pensei que ia escutar, mas eu sempre com minha vontade de escutar coisa nova me deparo com alguns discos excelentes do In Flames e vamos com a bolacha lançada em 2008. O In Flames foi formado em 1990, em Gotemburgo, Suécia. No começo seu estilo era rotulado de death metal melódico, e hoje em dia mostram um Metal mais moderno até que inclassificável, dado a tantas mudanças de direcionamento musical ao longo dos discos.

Até eu escrever esse disco tinha escutado os dois últimos discos: o atual "Sounds Of a Playground Fading" lançado agora em 2011. Então não tenho muita base para comentar o som antigo que eles praticavam. Em "A Sense of Purpose" temos um som pesado e bem melódico, vocais agressivos e uma presença marcante de teclados. 

O disco abre com "The Mirror's Truth", com um riff bem simples que depois é acompanhado com uma bateria veloz. As melodias dobradas das guitarras são marca registrada da banda onde tem uma forte presença no refrão. Você sente até um feeling nesse refrão. "Disconnected" continua quebrando tudo na velocidade. O vocal de Anders Fridén lembra bastante o de Jonathan Davis (Korn) só que aqui bem mais agressivo.

"Sleeples Again" tem uma introdução acústica interessante bem rápida que logo se transforma numa faixa rápida e bem melódica. O que me agradou muito, pois me amarro num som  com o do In Flames que preza a melodia em cima do peso. Essa faixa tem um ótimo refrão e solo de guitarra. "Alias" é bem marcada pelos teclados e sintetizadores. "I'm The Highway" e "Delight And Angers" são ótimos exemplos de como é um belo trabalho com guitarras dobradas, e os guitarristas Jesper Strömblad e Björn Gelott, pois sabem trabalhar bem juntos e criar ótimas melodias e riffs.

"The Chosen Pessimist" é a mais longa do disco com seu 8 minutos de duração, mas é uma balada tão legal de escutar, com um intrumental presando bastante o feeling nas melodias. Pode até soar um pouco deprê, mas vale a pena escutar. ''Sober And Irrelevant" só digo que é a melhor do disco, com um instrumental bem técnico, com os melhores solos de guitarra, cheio de  agressividade e energia. Se você procura peso, velocidade, feeling e energia, escute esse albúm. Enjoy!


1. The Mirror’s Truth
2. Disconnected
3. Sleepless Again
4. Alias
5. I’m the Highway
6. Delight And Angers
7. Move Through Me
8. The Chosen Pessimist
9. Sober And Irrelevant
10. Condemned
11. Drenched In Fear
12. March To The Shore


Formação no A Sense Of Purpose:

Anders Fridén –  Voz
Jesper Strömblad – Guitarra
Björn Gelotte – Guitarra
Peter Iwers – Baixo
Daniel Svensson – Bateria

FACEBOOK 
SITE OFICIAL 

Reações:

0 comentários: